Compra conjunta de imóvel: como funciona? Vale a pena? (2023)

Um casal de namorados acabou de anunciar um noivado e começa a pensar na casa própria. Dois irmãos que querem ampliar seu patrimônio. Em ambos os casos, a compra conjunta de imóvel pode aparecer como solução. Essa modalidade de aquisição de imóvel é comum no Brasil e é a saída para muitas pessoas que não têm condições de arcar com a compra sozinhas.

Apesar de comum, podem aparecer dúvidas sobre a compra conjunta de imóvel. Afinal, não é apenas uma pessoa realizando a transação, e esse fato torna a compra um pouquinho mais complexa. Por isso, demonstramos no post de hoje como funciona a compra conjunta de imóvel, quando ela é possível, quais os impedimentos existentes, as vantagens e desvantagens, e outros pontos que você precisa saber. Nossa abordagem considera, principalmente, a compra feita por financiamento, que é a mais comum.

Acompanhe!

Como funciona a compra conjunta de imóvel?

Compra conjunta de imóvel: como funciona? Vale a pena? (1)

A compra conjunta de imóvel ocorre quando mais de uma pessoa contribui para o pagamento do bem. Os dois ou mais compradores têm os mesmos direitos e deveres em relação à propriedade adquirida, seja ela uma casa ou um apartamento.

Quanto aos direitos, podemos dizer que cada proprietário pode usufruir do bem adquirido e exercer todos os privilégios de proprietários sobre ele. Quanto aos deveres em relação ao imóvel, todos os participantes são obrigados a pagar contas, tributos e taxas de propriedade na proporção da participação de cada um.

Quando se fala em compra conjunta de imóvel por meio de um financiamento imobiliário, por exemplo, todos os compradores estão obrigados a pagar todo o saldo devedor até que o bem seja quitado. No caso de compra conjunta de imóvel à vista, a situação é um pouco diferente. Nela, a legalidade da aquisição é mais simples, pois depende somente de fazer constar os nomes dos futuros proprietários no documento de compra e venda. No mesmo sentido, após a realização, devem realizar a averbação na matrícula do imóvel e a anotação na escritura definitiva do bem.

(Video) COMPRA CONJUNTA PERCENTUAL DE RENDA x PERCENTUAL DE PROPRIEDADE - COMO FUNCIONA? COMPOSIÇÃO DE RENDA

Soma da renda

A viabilização da compra conjunta de imóvel é baseada na soma da renda dos interessados. Tome como exemplo o casal de namorados que acabou de anunciar o noivado. Eles se casaram e pretendem realizar um financiamento imobiliário. Como ele será calculado?

As pessoas somam sua renda para dar entrada no processo. Dessa forma, o cálculo-base para o financiamento será a renda de ambas. Isso pode favorecer as condições da transação, já que, como você já sabe, o valor das parcelas do financiamento não pode ser superior a 30% da renda familiar. Isso vale também para os programas habitacionais, como o Minha Casa Minha Vida.

Com a soma, a renda cresce, e o valor a ser comprometido pode ser maior do que seria se apenas uma pessoa fizesse o financiamento.

Na Caixa Econômica Federal, é possível que ocorra a composição da renda por até 3 pessoas diferentes na compra conjunta de imóvel. Em qualquer caso, é importante seguir as regras de documentação e comprovação de renda, que são exatamente as mesmas quando ocorre a compra de imóvel por um só indivíduo.

Quando ela é possível?

Compra conjunta de imóvel: como funciona? Vale a pena? (2)

A compra conjunta de imóvel é possível para casais que contraíram matrimônio ou que possuem união estável, por exemplo. O financiamento imobiliário por pessoas casadas é, inclusive, uma situação muito comum no Brasil, já que é uma das formas de aquisição de imóvel mais acessíveis que existe. Se você está planejando o casamento ou é recém-casado e está querendo ter um apartamento próprio, converse com seu cônjuge sobre a possibilidade.

Outra hipótese são as pessoas que não formalizaram o casamento, mas têm registro de união estável. Neste caso, valem as orientações feitas para as pessoas casadas, uma vez que tal união possui os mesmos efeitos jurídicos do que o casamento.

(Video) Como funciona a prática de compras conjuntas

E filhos, irmãos e pessoas sem vínculos familiares? Podem realizar compra conjunta de imóvel? Sim. Pessoas que possuem renda e atendam aos critérios necessários para um financiamento, por exemplo, podem se juntar para realizar a compra. Filhos podem se unir aos pais para comprar uma casa à vista. Amigos podem se juntar para financiar um apartamento. Basta o enquadramento nos critérios da operação de crédito.

No caso da composição de renda feita por pais e filhos, apesar de ela ser possível, é preciso um cuidado especial. Lembre-se que existe a partilha do bem, ou seja, o interessado não será o único proprietário. Imagine que você é o filho. Pelas regras da sucessão hereditária, seus irmãos terão direito ao imóvel, pois o imóvel também está em nome dos pais. Assim, todos os filhos recebem como partilha.

Resumindo, a composição de renda facilita a compra do imóvel e a aprovação de um financiamento imobiliário. A soma dos rendimentos faz com que o cálculo-base para aprovar o financiamento seja facilitado. Ao considerar o montante de todos os solicitantes, a instituição financeira ou a construtora libera valores mais altos se comparados aos que seriam concedidos se a renda fosse comprovada por uma só pessoa.

Impedimentos

Existem impedimentos que podem atrapalhar a compra conjunta de imóvel por meio de financiamento. São eles:

  • Condições não atendidas: os proponentes da compra devem atender a todas as condições postas pela instituição financeira ou construtora para participar da solicitação de crédito imobiliário. Isso significa, dentre outros fatores, apresentar a documentação pessoal em ordem.
  • Critérios internos de crédito: a instituição financeira faz uma análise do perfil dos clientes antes de conceder o crédito. Se ela entender que o perfil não atende às suas expectativas, ela poderá recusar a concessão. Vale destacar que ela sequer tem obrigação de explicar porque o financiamento não foi concedido.
  • Restrição nos órgãos de proteção ao crédito: se um dos participantes da compra conjunta de imóvel tem “nome sujo” (apontamento negativo no CPF), é bem provável que a instituição financeira ou a construtora recusem o financiamento imobiliário. Essa condição pode se estender inclusive ao cônjuge do proponente, mesmo que não participe.
  • Comprometimento de renda acima do limite: outro ponto analisado para conceder o crédito está a comprovação de renda (holerite, declaração de imposto de renda ou pró-labore, propriedade de bens que podem garantir eventual inadimplência). Se os proponentes já comprometeram sua renda em até 30% com outras dívidas (financiamentos, consórcios etc.), o crédito de financiamento imobiliário para compra conjunta de imóvel não será concedido.

Quais as vantagens e desvantagens da compra conjunta de imóvel?

Compra conjunta de imóvel: como funciona? Vale a pena? (3)

Você ainda está em dúvidas sobre a compra conjunta de imóvel? Não se preocupe. Isso é bastante comum, pois é uma transação que envolve muitos recursos financeiros, comprometimento de renda e, o mais complexo, outras pessoas. É claro que ninguém se casa ou faz uma união estável pensando na separação, mas há certas situações na vida que são imprevisíveis. Por isso, é importante colocar na balança as vantagens e as desvantagens da compra conjunta de imóvel.

Primeiramente, podemos citar como vantagens:

(Video) Não vai dar para FINANCIAR? Vai COMPOR Renda? Você pode entrar em uma FURADA | Márcio Guimarães

  • É uma excelente opção para quem não possui uma renda bruta que alcance o valor suficiente para fazer o financiamento do imóvel escolhido. Em outras palavras, o consumidor faz muitas simulações para saber seu potencial de compra e percebe que, se tivesse outra pessoa para realizá-la, teria mais poder de fogo na hora de fazer a transação.
  • É mais fácil aprovar o financiamento imobiliário nos casos de composição de renda, porque a renda familiar mensal fica com um limite mais alto;
  • A compra conjunta de imóvel pode ser a única solução para quem deseja ter a casa própria ou fazer um investimento imobiliário de grande vulto.

Como desvantagem, podemos citar a principal: você não será o único proprietário do imóvel. Isso significa que qualquer transação que pretenda realizar com ele posteriormente dependerá do aval da outra parte. Afinal, vocês têm obrigações e direitos na medida de sua participação no imóvel.

Outro ponto complexo que pode se tornar uma desvantagem é a separação de casais, familiares ou amigos que entram em conflitos. Essas situações podem ocasionar a inviabilidade do financiamento, o que não aconteceria se você financiasse o imóvel sozinho.

União estável e compra conjunta: como funciona?

Compra conjunta de imóvel: como funciona? Vale a pena? (4)

A união estável é, para fins jurídicos, equiparada ao casamento. Então, quando falamos de compra conjunta de imóvel por pessoas em união estável, ela seguirá as mesmas regras do matrimônio. De forma simples, ao comprar um apartamento, uma casa ou um terreno, ambos são coproprietários na aquisição do patrimônio. Em caso de término, terão partes iguais do imóvel, se participarem na mesma proporção.

E se um dos companheiros entrar com uma quantia maior? A porcentagem com que cada um participou da compra deve estar indicada em contrato para que a divisão seja feita na proporção correta. Se isso não ocorrer, a lei brasileira adota a regra de que a propriedade pertence em igual proporção a ambos.

Mas há uma ressalva, que aparece no caso de os cônjuges optarem por outro regime de comunhão dos bens. A regra no Brasil é a comunhão parcial de bens, em que um cônjuge terá metade dos bens que adquiriu, em conjunto, com o outro cônjuge, mantendo-se como único proprietário dos bens que já tinha antes da união.

Por este motivo, casais que desejam realizar uma compra conjunta de imóvel devem ter em mente as obrigações e os benefícios que acompanham esse tipo de transação. Todos os proprietários devem estar cientes da necessidade de formalizar a compra conjunta e fazer constar no contrato e nos registros cartoriais os nomes dos compradores.

(Video) Alienação Fiduciária de Bem Imóvel: O que é e como funciona?

É a forma de garantir que os proprietários poderão usufruir do prazer de morar em um imóvel próprio sem dor de cabeça.

Vale a pena fazer uma compra conjunta?

Compra conjunta de imóvel: como funciona? Vale a pena? (5)

A compra conjunta de um imóvel vale a pena para aqueles que estão se preparando para uma vida a dois ou para quem quer realizar o sonho da casa própria, mas sabe que não conseguirá atingir o objetivo sozinho.

Para quem está com dúvida sobre os benefícios, é importante conversar com calma sobre o assunto com todos os envolvidos. Se você possuir um corretor de confiança para analisar o contrato que será feito, é ainda melhor, pois ele poderá avaliar se vale realmente a pena. Tenha sempre em mente que cada caso é único.

Quais os cuidados necessários na hora de efetuar a compra conjunta de imóvel?

Compra conjunta de imóvel: como funciona? Vale a pena? (6)

Agora que você já sabe como funciona a compra conjunta de imóvel, a composição de renda, as possibilidades e os impedimentos, bem como vantagens e desvantagens, pode estar considerando realizar essa transação. Seja com o cônjuge, com o filho ou com um amigo, é preciso tomar alguns cuidados na hora de efetuar a operação.

A primeira precaução básica da compra conjunta de imóvel nós já mencionamos: deixar evidente no contrato de compra e venda o nome de todos os participantes da aquisição. Neste sentido, também é interessante registrar o percentual de cada coproprietário. Isso deve ficar evidente na documentação da compra e na escritura do bem.

Esse cuidado é fundamental para delimitar direitos e obrigações. Lembre-se sempre de que o imóvel é afetado diretamente pelas ações que incidem sobre seus donos. Se os proprietários tiverem problemas com inadimplência, cobranças judiciais, protestos em cartório e/ou outras espécies de débitos, essas pendências podem recair sobre a propriedade. Em outras palavras, as dívidas e os ônus dos co proprietários podem resultar na indisponibilidade do bem.

(Video) Co-op Financial Requirements in NYC | Watch BEFORE You Buy a Co-op Apartment

O segundo cuidado é específico para quem contraiu matrimônio. Em caso de compra conjunta de imóvel pelo casal, a atenção deve se voltar para o regime de bens sob o qual o casamento foi celebrado. A comunhão parcial de bens é aplicada automaticamente se o casal não escolher outro regime. É preciso se atentar também à existência de pacto antenupcial.

Outro cuidado é pesquisar bastante as condições impostas pela construtora ou pela instituição financeira. Tenha em mente que os casos são analisados individualmente pelo banco, que verificará não só as condições e requisitos atendidos, como outros critérios.

Por isso, antes de fazer a compra conjunta, é essencial que você tenha em mente qual é o objetivo da transação. Ao pensar em fazer a composição de renda, pense na real necessidade dos envolvidos na operação morar sob o mesmo teto. Se o procedimento está sendo feito apenas para aumentar o valor da renda bruta familiar com o objetivo de aumentar o valor aprovado de financiamento pelo banco, pode ser um problema.A compra conjunta de imóvel é uma transação que facilita o sonho da casa própria para quem não possui recursos suficientes sozinho. Mas ela deve ser permeada de cuidados para que realmente valha a pena. Um deles é o planejamento financeiro familiar. Veja nossas dicas!

FAQs

Qual a melhor forma de comprar o segundo imóvel? ›

Financiamento. Essa é a modalidade mais comum do mercado imobiliário e pode ser utilizada na compra do segundo imóvel. A vantagem é que o crédito pode ser utilizado mais rapidamente — em torno de 1 mês. O prazo máximo é de 30 anos e o financiamento pode ser de até 80% do valor do imóvel.

Quando duas pessoas compram um imóvel? ›

Quando duas ou mais pessoas se juntam para adquirir um imóvel acontece a compra conjunta. Nesse tipo de transação, todos os compradores dividem direitos e deveres sobre a propriedade. Isso significa que todos podem realizar obras e reformas para o bem do imóvel, bem como, quitar taxas e impostos referentes ao espaço.

Quando um casal compra uma casa fica no nome de quem? ›

O ideal é que o imóvel comprado pelo casal antes do casamento ou de uma união estável fique no nome dos dois. Se isto não for possível, deve ser feito um contrato por escritura pública, registrado no cartório, para evitar problemas em caso de separação.

Como funciona financiamento com duas pessoas? ›

Para fazer um financiamento no nome de duas pessoas, é preciso procurar o banco que vai viabilizar o financiamento e verificar quais são as suas regras para composição de renda na operação (se só aceita cônjuges e parentes, quantas pessoas podem se juntar e outros detalhes).

É um bom momento para comprar imóvel 2022? ›

O mercado imobiliário sempre foi um mercado sólido e robusto, e comprar seu imóvel em 2022 ainda é uma boa oportunidade. Esse mercado continua sendo um dos mais seguros e rentáveis, seja para investidores ou para quem procura sua casa ou apartamento próprios.

Qual banco financia 100% do imóvel usado 2022? ›

Qual banco financia 100% do imóvel usado? A Caixa Econômica Federal é o banco que “financia100% do imóvel, nas operações enquadradas no antigo modelo do Minha Casa Minha Vida.

É possível um imóvel ter dois donos? ›

Diante da lei, o imóvel pode ter vários proprietários — mas é preciso que todos estejam cientes da necessidade de formalizar tal condição. Para tanto, conforme mencionamos, devem constar os nomes dos compradores no contrato de compra e venda do bem, assim como nos registros cartoriais.

É possível vender 50% de um imóvel? ›

A venda pode ser feita por contrato de compra e venda ou mesmo escritura publica se a sua parte (50%) corresponder ao tamanho do módulo do Município. Em ultimo caso, pode ainda ingressar com ação de divisão do imóvel.

Como fazer um contrato de compra conjunta? ›

Entre os cuidados básicos está colocar no contrato de compra e venda o nome de todos os participantes da aquisição, além do percentual de posse de cada um. Essas informações precisam constar de maneira clara ou a lei entenderá que o imóvel foi dividido em partes iguais.

Como colocar um imóvel no nome de duas pessoas? ›

O ideal é que o imóvel comprado pelo casal antes do casamento ou de uma união estável fique no nome dos dois. Se isto não for possível, deve ser feito um contrato por escritura pública, registrado no cartório, para evitar problemas em caso de separação.

O que vem primeiro pagamento ou escritura? ›

Primeiro se paga o sinal e assinado o contrato particular com as regras acordadas entre as partes, depois se providencia a documentação completa e escritura e na assinatrua da escritura quita-se o preço. A última etapa é o registro da escritura pública no cartório de imóveis.

É possível comprar um imóvel sozinho mesmo sendo casado? ›

Para comprar e ter propriedade do imóvel de maneira individual, ou seja, sem divisão com o cônjuge, a única maneira permitida por lei é em um casamento com regime de separação total de bens. Em qualquer outro regime, o imóvel será dos dois tanto durante o casamento, assim como em uma eventual separação.

Como funciona o financiamento em conjunto? ›

Basicamente, esse recurso é o ato de juntar o seu salário com o de outra pessoa para conseguir apresentar a renda necessária para um financiamento imobiliário. Isso porque, para aprovar o crédito, os bancos exigem uma renda mínima, que varia de acordo com as parcelas do financiamento.

Qual é o melhor banco para financiar um imóvel? ›

MELHORES FINANCIAMENTOS IMOBILIÁRIOS
  • Caixa (taxa fixa + TR)
  • Banco Inter (Taxa fixa + TR)
  • Itaú (taxa fixa + TR)
  • Itaú (taxa fixa + juros de poupança)
  • Bradesco (taxa fixa + juros de poupança)
  • Caixa (taxa fixa + poupança)
  • Bradesco (taxa fixa + TR)
  • Santander (taxa fixa + TR)

Quantas pessoas podem entrar no financiar um imóvel? ›

Geralmente, é permitido compor renda com qualquer pessoa, como pai, mãe, esposa, marido, tios, primos, irmãos e amigos, como acontece nos financiamentos realizados pela CAIXA. Já no Banco do Brasil, por exemplo, há um limite de até três pessoas, que devem ter parentesco, seja ele sanguíneo ou por afinidade.

É melhor comprar um imóvel ou aplicar o dinheiro? ›

Como você viu, o investimento em imóveis é uma opção mais segura do que investir em aplicações, pois tem mais chances de valorização, lucratividade e rentabilidade.

Por que não vale a pena comprar imóvel? ›

A falta de liquidez é um dos grandes motivos para não investir em imóveis, já que a venda de um imóvel pode demorar muito tempo e é um processo burocrático. Já os fundos imobiliários possuem a vantagem de terem bastante liquidez. Como as cotas são negociadas na bolsa, o risco de não conseguir vender é pequeno.

Quanto valorizou os imóveis em 2022? ›

Quem decidiu comprar apartamento em São Paulo encontrou uma oferta maior de imóveis nos últimos 12 meses. O total de lançamentos realizados entre agosto de 2021 e julho de 2022 foi de 84.247, correspondendo a um aumento de 3% em relação ao período anterior, entre agosto de 2020 e julho de 2021.

Quanto fica a parcela de um financiamento de 200 mil 2022? ›

Financiando 200 mil, sua parcela vai está em média de R$ 1.800,00, com uma de renda em torno de R$ 5.800,00..

Quanto está o juros imobiliário hoje? ›

O encarecimento do crédito imobiliário acontece na esteira do aumento da taxa básica de juros (Selic), que passou de 2% ao ano em março de 2021 para os atuais 13,25%, com previsão de encerrar 2022 em 13,75%. No mesmo período, a taxa média do financiamento imobiliário saltou de 6,9% para 9,2%.

O que é melhor IPCA ou TR? ›

Entre as taxas pós-fixadas e referenciadas pela TR, a menor taxa anual é de 7,6% (Associação de Poupança Empréstimo Poupex) e a maior é de 13,42% (Banco Sicoob S.A.). Entre as taxas ligadas ao IPCA, a menor taxa é de 4% (Caixa Econômica Federal). Já no Bari Cia. Hipotecária, a taxa é de 11,58%.

Como funciona a escritura compartilhada? ›

Compartilhado ou Multipropriedade

O proprietário é detentor da propriedade, ou seja, possui a escritura da fração do imóvel e todos os direitos inerentes à propriedade, podendo vender o bem a qualquer tempo e lucrar com a sua eventual valorização.

Como colocar um imóvel em nome de mais de uma pessoa? ›

Neste caso, basta formalizarem uma escritura pública de doação, pagarem o respectivo imposto de transmissão (ITCMD), cuja alíquota varia entre os diversos Estados da Federação, bem como as despesas cartorárias relativas à escrituração e registro.

Quantas pessoas pode ter em uma escritura? ›

Sem problemas. A Escritura permite quantas pessoas forem necessárias. Tem imóveis de herança que um único apartamento pertence a 16 herdeiros cada um com 1/16 avos da copropriedade(6,25%).

Quem tem mais de 70 anos pode vender imóvel? ›

A legislação brasileira considera idoso ou idosa todas as pessoas com 60 anos ou mais. Essas pessoas podem dispor livremente dos seus bens, isto é, as pessoas idosas podem fazer o que quiserem com suas vidas e com seus bens, inclusive vendê-los.

Qual a forma mais barata de transferir um imóvel? ›

A forma mais acessível para a transferência de um imóvel é você transferir esse imóvel pelo valor venal, valor este fornecido através de seu carne de iptu, onde você poderá utilizar ,para realizar essa transferência.

Pode deixar herança só para um filho? ›

A resposta é não ! Os genitores podem dispor do seu patrimônio em até 50% (cinquenta por cento), para não atingir a legitima, ou seja a parte que será destinada aos demais herdeiros. Isso significa que é possível que o pai doe um imóvel para um dos filhos e não o faça para os demais.

Como desfazer compra conjunta de imóvel? ›

Independente da forma como se originou a propriedade conjunta, é possível desfazê-la a qualquer momento. Não precisa haver consenso entre os sócios. Basta que um deles, mesmo que minoritário (isto é, mesmo que detenha uma fração menor da propriedade), não queira mantê-la. Também não precisa haver motivo ou justa causa.

Como fazer contrato de compra e venda com dois compradores? ›

Como fazer um contrato justo para as duas partes: 5 dicas importantes
  1. Documente toda a negociação. ...
  2. Entenda quais são as obrigações do vendedor e quais são as obrigações do comprador. ...
  3. Entenda quais são os principais objetivos do vendedor e do comprador. ...
  4. Conheça bem a lei e não coloque cláusulas abusivas nem arbitrárias.

Quando o imóvel tem mais de um dono? ›

Quando uma ou mais pessoas são proprietárias de um bem móvel ou imóvel, seja ele um carro, terreno, casa, apartamento ou loja, tem-se a figura do condomínio geral, também conhecido como voluntário, onde os proprietários são considerados coproprietários.

Tem como colocar IPTU no nome de duas pessoas? ›

SIM, BASTA O DONO ASSINAR.

Quanto custa para transferir a escritura de um imóvel? ›

O valor total gasto com a transferência de um imóvel fica em torno de 4.5% do preço total do bem. Ou seja, se o preço do imóvel é de R$ 250 mil, você desembolsará um total de R$ 11.250 mil.

O que vale mais contrato de compra e venda ou escritura? ›

A escritura não é um documento obrigatório nos processos de compra e venda de imóveis, porém, caso você não tenha este documento, pode correr o risco de até perder o imóvel, pois o “contrato de gaveta” ou “compromisso de compra e venda”, geralmente usados para esse tipo de negócio, não possuem nenhum tipo de valor ...

Quem faz a escritura quem compra ou quem vende? ›

Quem paga a documentação? A responsabilidade pelo pagamento da escritura e outras documentações é do comprador e não do vendedor, este é um consenso que existe em todas as negociações de compra e venda de bens imóveis.

O que pode impedir a venda de um imóvel? ›

A dívida mais comum é o IPTU, mas outros débitos, como taxas de coleta de lixo e multas causadas por alguma infração às leis municipais também podem impedir a venda do imóvel. Isso ocorre porque a propriedade fica em situação irregular.

Quanto tempo morando junto a pessoa tem direito aos bens? ›

No caso de ter direito aos benefícios previdenciários é necessário que a relação tenha sim um tempo mínimo de pelo menos 2 anos.

Quanto tempo morando junto a pessoa tem direito nos bens? ›

No que pese fins previdenciários, a lei exige o prazo de dois anos para se obter os benefícios. O regime de bens especifica as regras de partilha do patrimônio do casal, e é muito importante tanto na circunstância de casamento quanto de união estável.

Precisa da assinatura da esposa para compra de imóvel? ›

Nos regimes de Comunhão parcial e Universal de bens, o cônjuge precisa assinar o contrato de compra e venda do seu imóvel, mesmo que o imóvel fique no nome somente de um. Essa obrigatoriedade de assinatura se chama outorga uxória (assinatura da mulher) e outorga marital (assinatura do marido).

Como declarar imóvel financiado em conjunto? ›

Como o contribuinte comprou o imóvel ano passado e financiou parte do valor, deve preencher o campo “situação em 31/12/2020” com R$ 0. O campo “situação em 31/12/2021” deve incluir o valor da entrada somado ao valor das parcelas pagas até esta data — inclusive os juros.

O que o banco leva em consideração para aprovar um financiamento? ›

Quando se pensa em como ser aprovado no financiamento, portanto, é preciso estar em dia com suas contas, comprovar a capacidade de pagamento das parcelas — o que envolve ter uma boa renda, nome limpo no mercado, um ótimo score de crédito e, se possível, dar um valor de entrada de pelo menos 20% a 30% do total.

Qual banco financia 100% do imóvel 2022? ›

Qual banco financia 100% do imóvel usado? A Caixa Econômica Federal é o banco que “financia100% do imóvel, nas operações enquadradas no antigo modelo do Minha Casa Minha Vida.

Qual a menor taxa de financiamento imobiliário 2022? ›

Quais as taxas do financiamento imobiliário com Selic a 13,25%?
  • Itaú Poupança: a partir de 3,45% ao ano mais rentabilidade da Poupança (6,17% ao ano + TR)
  • Bradesco: a partir de 9,50% ao ano mais TR.
  • Bradesco Poupança: a partir de 9,16% ao ano mais TR.
  • Banco do Brasil: a partir de 9,15% ao ano mais TR.
27 Jul 2022

O que o banco exige para financiar imóvel? ›

Matrícula do imóvel; Certidão do IPTU; Caso o imóvel esteja financiado, apresentar também declaração do saldo devedor.

Qual a renda mínima para financiar um imóvel de 150 mil? ›

De acordo com os dados do site da Caixa, o valor de prestação será em torno de R$ 1 mil mensais e a renda mínima familiar deverá ser de aproximadamente R$6 mil.

Qual a renda necessária para financiar um imóvel de 200 mil? ›

Uma família com renda mensal de R$ 6 mil já possui renda mínima para financiar um imóvel de R$ 180 mil a R$ 220 mil, a depender do banco, pagando uma entrada de até R$ 66 mil. Na simulação é possível ainda fazer a distinção do sistema financeiro a ser usado.

Quanto fica a parcela de um financiamento de 200 mil? ›

Juros mínimo atual - de 6,25% ao ano
Valor do ImóvelValor FinanciadoPrimeira Parcela
R$ 500 milR$ 400 milR$ 3.249,45
R$ 375 milR$ 300 milR$ 2.443,33
R$ 250 milR$ 200 milR$ 1.637,22
R$ 125 milR$ 100 milR$ 831,11
27 Oct 2020

Como financiar um segundo imóvel pela Caixa? ›

Como fazer o financiamento do segundo imóvel com a Caixa

Pré-aprovação de crédito. Avaliação jurídica das partes e do imóvel. Assinatura de contrato e pagamento de impostos. Liberação do crédito.

Quem já tem um financiamento na Caixa pode fazer outro? ›

Quem já tem um imóvel financiado pode financiar outro? Desde 2016, a Caixa permite o segundo financiamento pelo mesmo CPF. Os bancos autorizam que seja feito um segundo financiamento para a compra de um segundo imóvel, mesmo que você ainda não tenha quitado o primeiro.

Qual a forma mais barata de comprar um imóvel? ›

OPTE POR IMÓVEIS NA PLANTA

Sempre que possível, dê preferência por imóveis na planta. O custo desse tipo de imóvel chega a ser 50% menor em alguns casos — quanto mais distante a obra estiver de sua conclusão, mais interessante será o preço.

Pode ter 2 Minha Casa Minha Vida? ›

É possível ter mais de um financiamento imobiliário, desde que haja planejamento e recursos disponíveis. Não há restrições sobre quantas vezes você pode repetir o processo de compra de um bem. Ou seja, a resposta para a dúvida “posso financiar dois imóveis” é sim.

Quem não pode financiar imóvel pela Caixa? ›

Você não pode possuir financiamento ativo nas condições estabelecidas para o Sistema Financeiro de Habitação (SFH), em qualquer parte do País, independente do percentual de propriedade; • O imóvel deve ser utilizado para sua moradia.

Quem já possui um imóvel pode financiar outro? ›

É possível financiar o segundo imóvel depois de já ter quitado o primeiro. Na verdade, você pode até mesmo contrair dois financiamentos ao mesmo tempo, desde que o valor das parcelas comprometa até, no máximo, 30% da sua renda mensal.

É possível usar FGTS para segundo imóvel? ›

Atualmente, um trabalhador não pode usar os recursos do FGTS se é proprietário ou comprador de imóvel no mesmo município ou se já conta com financiamento habitacional.

O que pode dar errado em um financiamento da Caixa? ›

Não ter renda compatível com o valor do imóvel desejado; Ter um histórico (score) de crédito negativo; Apresentar problemas com a Receita Federal; Integrar o Cadastro de Emitentes de Cheques Sem Fundo no Banco Central.

Quantas casas posso financiar pela Caixa? ›

Sim, você pode financiar dois imóveis ao mesmo tempo. Ou ter quantos financiamentos que quiser.

Como comprar 50% de um imóvel? ›

Outra forma que pode adquirir 50% de um imóvel com o consorcio é quando compra-se um imóvel com consórcio no regime de casamento de separação de bens, devendo cada adquirente comprar o equivalente a seu % de participação no imóvel e dessa forma, o consórcio pode ser adquirido em conjunto e na ocasião do faturamento, ...

Como está a venda de imóveis em 2022? ›

Venda de imóveis residenciais sobe 18% no 1° semestre de 2022 na comparação anual. No primeiro semestre de 2022, o número de novos imóveis comercializados no Brasil aumentou 18% em comparação com o mesmo período de 2021. Ao todo, foram vendidas 87.655 unidades nos seis primeiros meses do ano.

Tem como ter uma casa no nome de duas pessoas? ›

Sim Antoniel, no cartório você pode colocar no nome de quantas pessoas quiser, basta o dono assinar!

Como unificar um imóvel? ›

Onde solicitar a unificação de imóveis urbanos

A unificação é regida em lei Municipal e Federal. Deve ser solicitada na prefeitura da cidade por um engenheiro contratado pelo proprietário dos imóveis. Com a autorização em mãos averbar no Cartório de Imóveis que irá providenciar a união.

Videos

1. FINANCIAMENTO IMOBILIÁRIO CAIXA 2022
(Nosso 301)
2. Compra de imóvel de forma compartilhada
(Vicente Araújo Imóveis)
3. O QUE É CONTA CONJUNTA? COMO ABRIR UMA CONTA CONJUNTA? CONHEÇA AS VANTAGENS E RISCOS.
(Dr. Grana)
4. Casamento é sinônimo de conta conjunta? - #CerbasiResponde
(Gustavo Cerbasi)
5. CASAIS DEVEM TER CONTA CONJUNTA?
(Os Sócios Podcast)
6. É permitido compra e venda de terras do Incra ?
(Vida na roça - Oficial)
Top Articles
Latest Posts
Article information

Author: Dean Jakubowski Ret

Last Updated: 01/29/2023

Views: 6168

Rating: 5 / 5 (70 voted)

Reviews: 93% of readers found this page helpful

Author information

Name: Dean Jakubowski Ret

Birthday: 1996-05-10

Address: Apt. 425 4346 Santiago Islands, Shariside, AK 38830-1874

Phone: +96313309894162

Job: Legacy Sales Designer

Hobby: Baseball, Wood carving, Candle making, Jigsaw puzzles, Lacemaking, Parkour, Drawing

Introduction: My name is Dean Jakubowski Ret, I am a enthusiastic, friendly, homely, handsome, zealous, brainy, elegant person who loves writing and wants to share my knowledge and understanding with you.